MORTE DE UM GENITOR  E O THETA HEALING

A morte de um genitor pode ser trabalhada com o Thetahealing?

A morte física de um genitor, em geral, causa dor muito profunda independente da idade que o filho tenha quando isso acontece.

A morte física remete à falta de proteção, de segurança, de continuar tendo um lar, de continuar tendo o apoio para a realização dos sonhos do filho ou da filha, etc.

No Theta Healing, à medida que uma pessoa acessa seu corpo de dor através do Criador de Tudo que É, a memória emocional guardada a sete chaves pela perda de um genitor, pode surgir para ser curada.

Alguns dizem que “na presença do Amor, tudo que aflora é para ser curado”.

O filho para poder sobreviver e continuar realizando seu propósito divino na Terra, teve como consequência “colocar um pedregulho” sobre sua dor emocional.

E dói muito contatar a dor emocional?

Quem trabalha uma perda com a técnica Theta Healing, da forma como o procedimento é feito, é respeitado o seu ritmo com delicadeza, o que permite poder liberar imagens, sensações, pensamentos subconscientes e substituí-los pelo que aprendeu ao continuar vivo após o choque ou trauma da separação física de um ente querido, seja humano ou animal.

E quando os pais se separam ou cada genitor passa a morar em um lugar diferente do outro?

Quando ocorre a separação dos genitores, seja o filho criança, jovem ou adulto, este pode começar a desenvolver uma maneira de conseguir se distanciar da situação dolorida para sobreviver e assim poder fazer de conta que está tudo bem e esquecer o corte desse laço mais íntimo vivido quando os pais moravam juntos. Isso ocorre na maioria das vezes de forma inconsciente.

Em geral, os filhos querem os pais juntos na mesma casa e poucos filhos chegam à conclusão que seria melhor se um genitor estivesse longe do outro. Isso faz parte do egoísmo filial e também há pais que omitem a desunião entre eles no quotidiano, para que os filhos sejam salvaguardados da situação e permaneçam equilibrados nos seus afazeres e emocionalmente.

E como um filho pode liberar eventos internalizados quando da separação dos pais?

A pessoa ao se permitir ultrapassar um choque ou um trauma com o Theta Healing, em geral, o praticante utiliza uma ferramenta chamada Digging, que torna possível ser capturado do subconsciente o que o filho desenvolveu positivamente e o trouxe até o momento presente.

É muito importante resgatar também o aprendido pelo filho, que o faz continuar vivo, reconhecendo uma virtude desenvolvida por este e a trazer à consciência, pois o ajuda permitir que o “caixão do genitor” ou a imagem do momento de separação saia da sua tela mental. O que também ajuda é poder em honra a esse genitor seguir seguro e confiante no dia-a-dia.

Para um filho, algumas vezes por não querer vir a morrer igual ao genitor, ele pode assumir posturas diante da vida de forma a se sentir vivo. Exemplo: “Eu quero muito ser mãe, mas a minha mãe morreu cedo”. É bem provável que uma filha venha a deixar de casar, a fim de não ter um filho e nem vir a ser mãe, na ilusão de que ao ser mãe também morrerá. Como a filha não quer morrer, pode até noivar, mas se separa antes de casar.

Como a filha faz isso?

Termina noivado, atrai homens que apenas querem relacionamentos fugazes ou descompromissados, homens excessivamente apegados às suas mães, e assim ela não se torna mãe, subconscientemente evitando morrer.

Algumas pessoas esquecem, às vezes nem sabem que o subconsciente faz de tudo para que permaneçam vivas.

O filho cujo genitor morreu cedo tem pela frente olhar e se apossar de sua própria vida.

O amor à vida, ainda que subconscientemente, faz com que um filho evite entrar em contato com a dor quando passou pela perda de um genitor. Aparentemente, para muitos ocorre evitar uma relação afetiva ou romper um relacionamento ou finalizar um curso após a morte de um genitor. É uma autossabotagem. Na verdade, está meramente imaginando que está preservando a própria vida.

O curso Aprofundando o Digging permite um filho escavar mais profundamente e poder liberar todas as crenças, sentimentos e emoções obscuros e seguir seu caminho de luz e amor na Terra, sendo ele um praticante ou um cliente.

Se você ainda não fez este curso, talvez agora brote um desejo em seu coração de liberar alguma separação que marcou você, ainda que não seja de um genitor, pode ser a morte de um animal, de um namorado, de uma pessoa muito querida.

Suelí Rocha, Curitiba/PR/BR

 

 

 

Entre em contato para mais informações




Compartilhe
Mais Artigos